Kappa – A Terrível criatura dos lagos do Japão

O Kappa é um antigo Yōkai Ayakashi (seres sobrenaturais das águas) encontrado no imenso folclore japonês. Muito conhecido dentro do Japão, também é chamado como Kawataro (menino do rio), Komahiki (puxador de cavalo), ou Kawako (criança do rio). É uma criatura mística, muitas vezes considerado como um bakemono, que habita rios, lagoas e lagos.

Sumario

-Origem do Kappa
-Descrição do Kappa
-Hábitos
-Como se proteger
-A Lenda da “Criança do rio”
-Bom ou Maléfico
-Imagens dedicadas aos Kappas
-Kappas na atualidade
-Galeria de Imagens

Origem do kappa

Uma origem para os Kappa pode ser a de que sejam os fantasmas de pessoas afogadas. Ou seja, qualquer lagoa ou rio pode ter um. Essa singular criatura possui imensa força e podendo com facilidade dominar um humano.

Sem dúvida o Kappa é um dos monstros mais conhecidos do Japão, possui aparência Humanoide e pele escamosa, habitando sempre nas águas profundas, seja dentro de rios, lagos, ou até mesmo mares, além de habitar o folclore japonês.

Descrição do Kappa

Considerados hermafroditas, ele é descrito de forma bastante bizarra, se assemelhando a uma tartaruga em um corpo de homem, mas com altura de um anão ou criança entre 60 centímetros a 1 metro. e com tudo isso ainda possui em sua costa uma grossa carapaça de tartaruga.

Seu rosto pode conter um nariz adunco ou mais parecido com o de um macaco. Na sua boca, um bico com poderosa mandíbula. Nos pés e nas mãos, barbatanas. E, acima da cabeça, uma espécie de prato ou recipiente raso chamado sara, usado, em terra firme, para manter seus poderes sobrenaturais quando fora d’água. Um Kappa coberto com pelo, semelhante ao cabelo humano, é conhecido como um Hyosube (uma classe mais cruel de Kappa).

Hábitos

Kappa são geralmente vistos como instigadores perniciosos, suas ações podem variar de pequenas travessuras relativamente inocentes, a ações mortais. Com gostos similares ao de um vampiro, atacam as pessoas quando se banham em lagos ou rios, sugando-lhes o sangue. Diz a lenda que, em algumas regiões do Japão, comumente, fazem duas vítimas por ano. Quando estas saem da água mostram a pele empalidecida e vão definhando aos poucos, até falecerem.

Esses seres gostam muito de passagem de gás a qual sempre os deixa com odor de peixe. Maliciosos, também podem tentar olhar por baixo dos quimonos das mulheres, e nadar para baixo dos encanamentos a fim de golpear as nádegas das pessoas enquanto defecam. Assim como, mostrando o seu lado mais cruel, também podem tentar dominar uma pessoa ou animal para afogá-los.

Como se proteger

De acordo com as crenças, há mais de uma forma para se proteger, e a melhor delas é simplesmente, cumprimentá-las muitas vezes enquanto curva a cabeça como fazem os japoneses.

Em resposta, o Kappa, segundo a lenda, vai se sentir obrigado a curvar a cabeça e, após vários cumprimentos, o líquido (que lhe dá poderes e força) cai do topo do seu crânio, forçando-o a voltar ao lar aquático.

Outra Tipo de estratégia para se defender de um Kappa maldoso, é oferecer pepinos a ele, seu alimento preferido. Diz-se que escrever o nome de alguém na casca de um pepino e depois lança-los dentro da água para um kappa com fome, automaticamente protege a pessoa contra a criatura, que, ao aceitar a comida, se sente obrigada a não fazer mal a ela pelo resto da vida.

Essa ligação lendária entre Kappas e pepinos tornou-se um elemento tão presente na cultura japonesa que o sushi com recheio de pepino é, hoje, chamado de kappamaki. Tamanha popularidade, então, não é raro se vê os Kappas em Animes, filmes e mangás. (Um dos animes que um kapa faz a aparição é Ushio to Tora)

A Lenda da “Criança do rio”

Nas cidades da província de Shimane, os aldeões se referem ao Kappa como Kawako “A criança do rio”. Existe um pequeno vilarejo na cidade de Matsue onde, às margens da água, foi erguido um pequeno templo conhecido como Kawako-no-miya,“Templo do Kawako”, que dizem conter um documento assinado pelo próprio Kappa.

Em tempos idos, um Kawako (Kappa) que morava no rio de um vilarejo próximo a cidade de Matsue, adquirira o mau hábito de matar muitos habitantes das vizinhanças, inclusive seus animais domésticos. Em certa ocasião, um cavalo foi até o rio beber água, e o Kawako, tentando capturá-lo, avançou rapidamente para abocanhar seu dorso. Devido à estatura do cavalo, bem maior ao do Kawako, este acabou quebrando o pescoço, mas apesar da dor que sentia, recusou-se a soltar o animal. O cavalo apavorado empinou as patas, saltando para a outra margem do rio, pulou a ribanceira e correu disparado pelo o campo, sempre com o Kawako agarrado à sua crina.

Do outro lado do campo, o dono do cavalo viu aquela cena inusitada e, juntamente com outros camponeses, foi ao encalço da estranha dupla, conseguindo capturá-los. Seguraram fortemente o Kappa, “Vamos matar esta terrível criatura”, disseram, “pois está provado que cometeu muitos crimes hediondos e faremos bem de nos livrarmos de tão temível monstro”. “Não”, replicou o dono do cavalo, “Não vamos matá-lo! Vamos fazê-lo jurar que nunca mais matará nenhum dos habitantes da vila, nem seus animais”.

Dado o fato, foi redigido um documento no qual o Kawako foi convidado a ler e assinar. “Não sei escrever”, disse a criatura cabisbaixa, “mas posso mergulhar minha mão na tinta e a colocar sobre o documento, como prova do meu arrependimento e da minha palavra”.

Depois do acordo firmado, o Kawako foi liberado e autorizado a voltar para o rio, mantendo-se a partir desse dia, fiel à sua promessa.

Bom ou Maléfico

Mesmo que maioria das vezes o retratem como um terrível e maléfico monstro, também existem relatos antigos sobre a existência de Kappas bondosos.

Em tempos Passados, principalmente em Tsugaru, na província de Aomori, onde a sua popularidade ainda é nítida, esses seres eram considerados Kami (deuses) das águas.

Existe um pequeno vilarejo na cidade de Matsue, onde às margens de um rio foi erguido um pequeno templo conhecido como Kawako-no-miya, (Templo do Kawako), que dizem conter um “documento assinado pelo próprio Kappa”.

Estas estranhas criaturas podem até fazer amizade com os seres humanos em troca de presentes e ofertas. E, uma vez feito amizade, kappas são conhecidos por executar, qualquer número de tarefas, para seus novos amigos, como ajudar os agricultores a irrigar suas terras.

Ocasionalmente, têm o dom de trazer peixes frescos, que é considerado como um sinal de boa sorte para a família que os recebe.

Ainda hoje, existem alguns festivais destinados a aplacar o kappa na esperança de receber uma boa colheita. Estas festas, geralmente, ocorrem durante os dois equinócios do ano, quando as criaturas viajam dos rios para as montanhas e vice-versa.

Um Kappa também pode ser enganado a ajudar as pessoas, sendo que seu profundo senso de decoro, por exemplo, não lhes permitirá quebrar um juramento. Devido a estes aspectos benevolentes, alguns santuários são dedicados à adoração dos kappa na Terra do Sol Nascente.

Imagens construídas e dedicadas aos Kappas

Kappas na atualidade

No mundo atual o Kappa ainda é bem conhecido e continuamente somos lembrados deles através da cultura nipônica, um reflexo disso são as diversas aparições do ser, em animes, mangas e filmes japonês, sendo que na maioria das é um ser bom.

Veja Abaixo a aparição do Kappa no Anime “Ushio to Tora”

GALERIA

Deixe aqui seu Comentário

Xintoísmo a Religião tão an

Aprender Japonês e Cultura Japonesa